Chineses criam primeiro apresentador de jornal “não-humano” usando inteligência artificial

(Reprodução/YouTube)
Robô virtual consegue ler notícias em inglês e em chinês, além de interagir com os telespectadores
A agência de notícias chinesa Xinhua confirmou nessa quinta-feira (08) a criação de dois “jornalistas” virtuais para apresentar os telejornais nacionais da emissora. No projeto, a emissora usou modelagem 3D para copiar a aparência de dois jornalistas reais da agência, além de copiar a voz de outro jornalista.
O repórter virtual atua agora como âncora do jornal nacional da Xinhua, usando a tecnologia de inteligência artificial para ler notícias e reportagens. O repórter ainda é capaz de falar tanto em inglês quanto em mandarim.
No anúncio oficial, a emissora disse que o âncora virtual pode ser útil para entradas repentinas de notícias urgentes, visto que um robô pode trabalhar 24 horas por dia. O repórter artificial já é considerado pela agência como um membro do time de reportagem – e um de seus pontos positivos é “diminuir os custos associados a âncoras humanos, já que ele pode trabalhar 24 horas por dia”, diz o anúncio oficial.
Mas, apesar dos avanços na tecnologia, os jornalistas chineses não precisam se preocupar em perder o emprego: o avatar apenas lê notícias e interage com os telespectadores, todo o resto do trabalho jornalístico ainda é feito na redação da emissora, por jornalistas humanos.
Veja o vídeo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.