Senado pode votar nesta quarta aumento para ministros do STF

Eunício de Oliveira colocou de surpresa a 'pauta-bomba' na agenda da Casa. Proposta elevaria vencimentos de R$ 33 mil para R$ 39 mil
Eunício de Oliveira, presidente do Senado (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O presidente do Senado, Eunício de Oliveira (MDB-CE), incluiu de surpresa na pauta desta quarta-feira a votação de um aumento para ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e para o procurador-Geral da república, cargo atualmente ocupado por Raquel Dodge.
A “pauta-bomba” – termo usado para designar propostas que comprometem as contas públicas – prevê a elevação de vencimentos dos atuais 33.763 reais para 39.293,32 reais. O reajuste provocaria um efeito cascata para juízes e promotores de instâncias inferiores em todo o país, aumentando ainda mais os gastos do governo.
O projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados em 2016 e, desde então, aguardava a análise do Senado.
Bolsonaro critica
Em Brasília, o presidente eleito Jair Bolsonaro criticou o movimento e disse que “não é o momento” de aprovar esse tipo de medida. “Estamos em uma fase em que ou todo mundo tem ou ninguém tem. Nós sabemos que o Judiciário é o mais bem aquinhoado entre os Poderes. A gente vê com preocupação”, disse, entre as reuniões com o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossatto, e do próprio Supremo, ministro Dias Toffoli. (veja)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.