BELO HORIZONTE - 'Veio desabando e infelizmente aconteceu', diz operário sobre soterramento em obra

O incidente aconteceu no início da tarde desta quarta-feira em uma obra na Rua Piauí próximo com a esquina com a Rua Aimorés, no Bairro Funcionários, Região Centro-Sul de Belo Horizonte
(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press )
Colegas de trabalho do operário que foi soterrado na obra de um prédio residencial na Rua Piauí próximo com a esquina com a Rua Aimorés, no Bairro Funcionários, Região Centro-sul de Belo Horizonte, por pouco escaparam. “Graças a Deus eu tive o livramento, pois eu estava bem próximo. Veio desabando e infelizmente aconteceu”, afirmou Vilmar Silva, que estava no local no momento do incidente.
De acordo com o trabalhador, os funcionários tentaram salvar o colega. “Até os bombeiros chegarem, a gente fez o que devia fazer. Mas, está lá ainda. Vamos esperar que ele saia com vida”, disse. “Não vamos sair daqui. A gente vai aplaudir ele e agradecer novamente a Deus por ele ter saído de lá com vida. A gente acredita em milagre”, completou. 
Enquanto acompanhava o trabalho árduo do Corpo de Bombeiros, os funcionários e alguns moradores fizeram uma roda e rezaram pela vida do operário. 
O incidente aconteceu no início da tarde desta quarta-feira. Segundo o Corpo de Bombeiros, o homem, que seria um trabalhador da obra, foi atingido por uma quantidade de terra que deslizou, deixando o operário soterrado em um buraco aberto para a construção de um muro que fará a contenção do terreno vizinho. “A vítima está soterrada dentro da obra. O corpo de bombeiros está trabalhando com várias equipes no local. Existem várias equipes especializadas, tem equipes do Samu. É um trabalho de muita paciência, muita técnica, onde foi feito um escoramento, utilizamos escoras, cunhas, e o local se tornou estável”, explicou o tenente Gonzalez. 
Os bombeiros tiveram que solicitar a presença da Polícia Militar no local para retirar outros operários que também estavam em risco. Inicialmente não quiseram sair para tentar resgatar o colega. A primeira ação dos militares foi realizar o escoramento para conseguir fazer a retirada da terra com segurança. Essa parte do trabalho de salvamento durou cerca de uma hora. “Foi feita uma escavação de aproximadamente um metro e meio de terra, que já foi retirada. Mas o relato é que ela (vítima) estaria a três metros abaixo do nível do solo”, disse o tenente. Segundo ele, o local onde está o operário é de cerca de meio metro de diâmetro. (ESTADO DE MINAS)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.