Professor que nega aquecimento global é cogitado para Meio Ambiente, diz jornal

O presidente eleito Jair Bolsonaro, em Brasília, em 14 de novembro de 2018 - AFP
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) ainda está avaliando nomes para o Ministério do Meio Ambiente. Entre as opções, está Ricardo Felício, professor de geografia da Universidade de São Paulo (USP) e que nega a existência do aquecimento global, segundo informações do jornal Folha de S.Paulo.
Felício, de acordo com as informações do jornal, considera o aquecimento global uma farsa criada por cientistas e organismos multilaterais. A publicação ainda diz que ele é muito bem visto por Carlos Bolsonaro, filho do presidente eleito.
O nome de Paulo de Bessa Antunes, ex-procurador e especialista em direito ambiental, também está sendo avaliado pela equipe do novo governo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.