Ministro diz que Battisti vai passar pelo Brasil antes de ser entregue à Itália

Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, não deu previsão de horário do voo
Renata Mariz
Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
BRASÍLIA - O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno , afirmou que um avião da Polícia Federal deve buscar o italiano Cesare Battisti , que foi preso na Bolívia. Ele não deu previsão de horário do voo. Questionado sobre o motivo de trazer Battisti ao país, em vez de a Bolívia entregá-lo a Itália, ja que ele tem pedido de prisão internacional, Heleno afirmou que fico a cargo da PF fazer o transporte:
— Porque é o avião da Polícia Federal nosso que está indo buscar. E o avião tem problema de autonomia. Tem que pousar no Brasil.
Heleno negou que a movimentação planejada para garantir a passagem de Battisti pelo Brasil seja uma forma de o governo Bolsonaro capitalizar em cima da prisão do italiano, ligado à esquerda, que foi abrigado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à revelia de decisões judiciais e administrativas.
—Quer capitalizar nada, (o governo) quer botar para fora um bandido — disse o ministro. 
Questionado se ele já não está fora do país, respondeu:
—Está fora nada. Já gastamos muito dinheiro com esse bandido.
O titular do GSI esteve em reunião emergencial neste domingo no Palácio da Alvorada com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública, e o ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores. Segundo ele, Bolsonaro está "feliz" com a prisão de Battisti. Mais cedo, o vice-presidente Hamilton Mourão passou pelo Alvorada de bicicleta, na companhia de sua mulher e seguranças. Ele não participou da reunião. 
(O GLOBO)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.