TRAGÉDIA EM MINAS - Número de mortes em Brumadinho chega a 58, segundo Corpo de Bombeiros

De acordo com a corporação, um ônibus foi encontrado próximo a administração da Vale com alguns corpos, o que vai estender a operação neste domingo (27/1)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
No início da noite deste domingo (27/1), o Corpo de Bombeiros divulgou, em coletiva de imprensa, a atualização do número de mortos do desastre de Brumadinho, em Minas Gerais. Segundo a corporação, o número oficial de vítimas fatais subiu de 37 para 58. 
Os bombeiros revelaram ainda que um ônibus com alguns corpos -- a quantidade ainda não foi contabilizada -- foi encontrado próximo da administração da Vale. Por conta disso, a operação de buscas e resgate será estendida neste domingo, o que deve aumentar o número oficial de mortos do rompimento da barragem, que será divulgado novamente na manhã de segunda-feira (28).
O número de pessoas desaparecidas subiu para 305. De acordo com a corporação, o motivo é que algumas famílias foram cadastradas na lista na manhã deste domingo.
O Corpo de Bombeiros aproveitou para agradecer as doações dos brasileiros e afirmou que, no momento, não é necessário o envio de mais mantimentos às vítimas de Brumadinho.
(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )
Ônibus encontrado
Este é o segundo coletivo encontrado em meio a lama de rejeitos. Ações também continuarão em uma casa próximo ao refeitório localizado na área administrativa da Vale. Na manhã de sábado, um outro veículo já tinha sido encontrado. Dentro dele, estavam alguns funcionários, que não resistiram ao acidente. 
De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz dos Bombeiros, moradores já tinham indicado que poderia haver um ônibus na região. Durante sobrevoo, os militares conseguiram encontrar o veículo. “Recebemos a notícia de localização do ônibus. É um segundo ônibus. Vamos trabalhar com cortadores para estabelecer um canal de acesso”, explicou Aihara. 
Segundo o tenente Aihara, as buscas se concentram no refeitório da área administrativa da Vale e na pousada que foi atingida, porém, os militares estão tendo dificuldades nesses locais. No centro administrativo, a corporação acredita que a lama pode ter deslocado a estrutura, que pode ter mudado de local. Já na pousada há dificuldade de acesso.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.