DF - PM prende homem que assassinou vigia de obra durante roubo

O suspeito teria matado a vítima a pedradas e tijoladas, no Recanto das Emas. Questionado pela mãe do que havia feito, ele disse que tinha "deixado um 'esticado' ali"
O suspeito foi encontrado em casa com os materiais roubados(foto: Divulgação/PMDF)
Um homem de 21 anos foi preso acusado de latrocínio (roubo seguido de morte), cometido na madrugada deste sábado (9/2). A vítima é Luiz Gomes da Silva, de 49 anos, um vigia de obra. Ele foi assassinado a pedradas e tijoladas, no local de trabalho, em uma construção na Quadra 804, no Recanto das Emas. A 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas) é responsável por investigar o caso. 
O jovem acusado do crime foi preso em casa, no Conjunto 25 da Quadra 803 da região administrativa. A mãe do suspeito acionou a Polícia Militar, após o jovem chegar em casa de madrugada perguntando pelo irmão mais novo, de 16 anos. A mulher viu o filho com um carrinho de mão e vários materiais de obra, achou estranho e questionou a procedência dos objetos. 
Ele disse que os materiais eram dele e do irmão. Ainda sem acreditar, a mãe insistiu. Com uma faca na mão, o jovem disse que "se continuar perguntando, vou matar mais um, pois acabei de deixar um 'esticado' ali", disse a mulher em depoimento à polícia. 
Assustada, ela entrou em casa e ligou para a PM. O irmão mais novo, um adolescente de 16 anos, afirmou o latrocínio para a mãe. Ele disse que o jovem o obrigou a ir até a construção e olhar o cadáver da vítima. O garoto voltou para a residência primeiro, deixando o familiar no local.
Antes da chegada dos militares, o homem percebeu que a roupa estava suja de sangue e decidiu queimá-la. Depois, entrou em casa e tomou banho. Em depoimento, a mãe negou que o jovem seja usuário de drogas.
Escondido na laje 
Os policiais encontraram o homem escondido na residência, entre a telha e a laje do sobrado. Em vídeo, ele negou ter cometido o crime e disse que só havia brigado com a mãe. Na casa, policiais encontraram um carrinho de mão, três enxadas, duas pás, duas serras circulares, um motor elétrico, uma britadeira além de outras ferramentas e fios. Além dos materiais, houve a apreensão de uma sacola amarela onde havia a roupa carbonizada. 
O Corpo de Bombeiros foi acionado até o local do crime. Os militares encontraram a vítima morta, sem nenhum sinal vital. A cena do crime passou por perícia e o resultado deve sair em 30 dias. O laudo cadavérico confirmará como o vigia foi morto.
O assassino acabou preso em flagrante. A mãe decidiu não representar criminalmente contra o jovem quanto às ameaças que sofreu. Ele tem passagens por tentativa de latrocínio, violência doméstica, lesão corporal, roubo, tráfico de drogas, ameaça e injúria. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.