CASO MARIELLE - Acusados de matar Marielle sabiam que seriam presos

Os dois ex-policiais não pretendiam fugir, mas não queriam ser presos em casa, por isso, há uma semana, deixavam suas residências às 4 horas
Ronnie Lessa e Elcio de Queiroz (Fotos/Reprodução)
Fontes da Polícia Civil revelaram a VEJA que Ronnie Lessa e Élcio Vieira de Queiroz, acusados de matar a vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, presos na manhã desta terça-feira, 12, no Rio de Janeiro, já sabiam há pelo menos uma semana que seriam presos.
Desde que souberam da prisão iminente, os dois ex-policiais Lessa e Queiroz passaram a sair de casa todos os dias antes das 4 horas. Eles não pretendiam fugir, mas não queriam ser presos em casa, o que é considerado uma humilhação, ou “esculacho”, no jargão da criminalidade.
As fontes ouvidas por VEJA também afirmaram que a Delegacia de Homicídios não pretendia prender os dois homens nesta terça. O objetivo era mantê-los livres por mais tempo, na tentativa de descobrir os eventuais mandantes dos assassinatos.
O Ministério Público do Rio de Janeiro, no entanto, discordava da estratégia da polícia, e queria realizar as prisões antes do aniversário de um ano do crime.
A divergência entre as instituições foi uma das causas para que as entrevistas coletivas ocorressem separadamente. Pela manhã, a coletiva da Polícia Civil ocorreu no Palácio Guanabara, com a presença do governador Wilson Witzel. À tarde, foi a vez de o MPRJ chamar os jornalistas para falar da Operação Lume (nome dado em homenagem a Marielle, que participava do projeto Lume Feminista), que prendeu os dois ex-policiais, Lessa, acusado de atirar e Queiroz, de dirigir o veículo usado pelos criminosos.
Indagada sobre a razão de as entrevistas ocorrerem separadamente, a promotora Simone Sibílio afirmou, durante a coletiva, que geralmente essas entrevistas são realizadas na Cidade da Polícia ou nas dependências do MP, locais mais adequados do que no palácio do governo, como ocorreu pela manhã.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.