NA CRECHE - Professoras encontram ferimento em ânus de menino de dois anos e denunciam

Questionado sobre o “dodói” na região anal, o menino disse “papai”
Karina Cabralolivre.com.br
Uma psicóloga e duas professoras de uma creche do Assentamento Jaguaribe, em União do Sul (645 km de Cuiabá), procuraram a Polícia Militar e registraram um boletim de ocorrência nessa sexta-feira (15) depois de encontrar um ferimento suspeito na região anal de um menino de apenas dois anos.
A princípio, as funcionárias acreditaram que era apenas uma assadura, porém, o menino começou a falar “pau”, “bumbum”, “dodói”, “papai”, consta no boletim de ocorrência, o que causou a suspeita.
As três, então, perguntaram à criança sobre o “dodói” para ver o que ela responderia, e tiveram como resposta apenas “papai”.
Uma enfermeira da cidade, que também tem um filho na mesma creche, foi chamada, examinou o menino e disse que não se tratava de uma assadura. Por isso, a psicóloga e as professoras optaram por registrar a ocorrência.
Uma equipe da Polícia Militar foi até a casa do menino para tentar encontrar o pai, mas ele não estava em casa. Os militares foram, então, para a creche e a mãe dele tinha chegado para buscar o filho. Ela foi questionada sobre o marido e respondeu que o mesmo estava na fazenda onde trabalha desde a terça-feira (12) e só retornaria neste sábado (16).
A princípio, ninguém foi preso. Porém, o caso foi registrado como estupro de vulnerável e encaminhado à Polícia Judiciária Civil para que seja investigado.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.