O ATAQUE EM SUZANO - Menor suspeito de ajudar em ataque a escola é ouvido e liberado

Promotoria não aceitou pedido da polícia de apreensão do rapaz, suspeito de ter participado da preparação do crime
Por Estadão Conteúdo
Movimentação na frente da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), após dois jovens entrarem no local e atirarem contra estudantes - 13/03/2019 (Heitor Feitosa/VEJA.com)
O adolescente de 17 anos apontado pela polícia como suspeito de participação no ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, foi ouvido pelo Ministério Público (MP) na manhã desta sexta-feira, 15, e liberado. Ele se apresentou no fórum de Suzano. O MP não aceitou o pedido da polícia de apreensão do jovem.
O rapaz foi ouvido pelo promotor Rafael do Val, nomeado pela Procuradoria-Geral de Justiça para a investigação e responsável pela Promotoria de Infância e Juventude do município. Pela manhã, policiais civis realizaram diligências na casa do jovem.
Na quinta 14, a Polícia Civil anunciou ter encaminhado à Justiça o pedido de apreensão do jovem suspeito. Até o momento, no entanto, os investigadores não divulgaram quais provas foram coletadas nem o grau de envolvimento do rapaz no crime. Por se tratar de um menor de idade, a mãe do adolescente acompanhou a oitiva do Ministério Público. Como o MP não aceitou o pedido da polícia, a Vara de Infância e Juventude de Suzano nem precisou se manifestar sobre o caso.
Segundo a Polícia Civil, a participação do novo suspeito teria ocorrido na fase de preparação. O ataque deixou dez mortos e onze feridos na quarta-feira 13. Cinco das vítimas eram estudantes da Raul Brasil e outras duas eram funcionárias da instituição. O adolescente de 17 anos também é ex-aluno da escola e estudou com um dos dois atiradores que morreram.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.