Taís Araújo: surpresa após revelação sobre diploma de Joana D’Arc Félix

Reportagem do jornal 'O Estado de S.Paulo' contesta documento que comprovaria pós-doutorado da professora brasileira em Harvard
Taís Araújo e Joana D'Arc Félix de Souza (Ellen Soares/TV Globo/FEBRACE/Youtube)
Taís Araújo recebeu com surpresa a reportagem do jornal O Estado de S.Paulo que afirma que o diploma que a professora Joana D’Arc Félix de Sousa apresentou como comprovante de seu pós-doutorado na Universidade de Harvard é falso. A assessoria de imprensa da atriz afirma que ela não pretende se pronunciar por enquanto, mas diz que ela ficou surpresa e espera o desenrolar da história. Os planos para o filme que contaria a história da professora brasileira, do qual Taís é produtora, ainda não foram decididos. O longa tem como diretor Alê Braga. Procurado, ele afirma que “é prematuro dizer alguma coisa, estamos analisando a situação e reunindo informações”.
A reportagem afirma que Joana D’Arc, professora de ensino técnico do Centro Paula Souza, foi entrevistada pelo Estadão em 2017, quando o jornal pediu que ela enviasse uma prova de seu trabalho em Harvard. O jornal recebeu um diploma de 1999, com o brasão da universidade americana e o título, que teria sido conferido à professora, de “Postdoctoral in Organic Chemistry”. A reportagem diz que Harvard informou não emitir diploma para pós-doutorado. Um dos professores citados no documento, Richard Hadley Holm, afirmou que o certificado é falso e que a assinatura atribuída a ele não é a sua.
O Estadão afirma que a informação sobre o pós-doutorado em Harvard constava no currículo da professora na plataforma Lattes, que reúne informações sobre os pesquisadores brasileiros. Os currículos são atualizados pelos próprios pesquisadores. O de Joana foi atualizado nesta quarta e a menção a Harvard continua no currículo, mas consta como curso “interrompido”.
A professora também desmentiu uma informação que havia dado na primeira entrevista ao jornal, a de que havia morado na cidade de Cambridge, onde fica Harvard, e trabalhado no laboratório da universidade. Ela disse que não ficou “tempo físico lá”, que conversou com o orientador, mas que a pesquisa foi feita no Brasil. “Eu não menti”, disse Joana, em entrevista a VEJA.
Joana D’Arc é formada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde concluiu graduação, mestrado e doutorado na área de química. Dá aula desde 1999 na Escola Técnica Estadual Professor Carmelino Corrêa Júnior, em Franca, interior de São Paulo. Chamou a atenção por sua trajetória – de infância pobre a pesquisadora respeitada e com diversos prêmios.
Segundo a reportagem, outra inconsistência foi encontrada no currículo da professora. Ela afirmava ter ingressado na Unicamp aos 14 anos. O Estadão, no entanto, encontrou o registro de matrícula da então aluna, que indicava que ela tinha 19 anos quando começou a graduação. Joana D’Arc confirmou que ingressou aos 18, mas disse que foi aprovada no vestibular com 14 anos.
Em abril, a Globo Filmes anunciou que estava produzindo um filme sobre a história de vida de Joana D’Arc, com Taís Araújo no papel principal. Na semana passada, Taís desistiu do papel, após críticas por ter a pele mais clara do que a professora. A atriz afirmou, então, que continuaria na equipe do longa, como produtora. (veja)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.