TELEVISÃO - Record vai atrás de Maju, Tralli, Bocardi e Monalisa da Globo

A Record está se preparando para fazer um ataque ao Jornalismo da Globo. Depois do repórter André Azeredo, a emissora de Edir Macedo está decidida a desfalcar a concorrente de um de seus principais nomes em São Paulo. Apresentadora do mapa-tempo do Jornal Nacional, Maria Júlia Coutinho é o maior "objeto de desejo" da rede de Edir Macedo. Além de Maju, nas últimas semanas, a Record fez sondagens para detectar insatisfações e pretensões salariais e profissionais de Rodrigo Bocardi, César Tralli e Monalisa Perrone, enfim, todas as estrelas da nova geração de apresentadores da Globo em SP. Como atrativo, além de salários muito maiores, Record oferece a possibilidade de atuar no Entretenimento, mais vantajoso financeiramente. 
Com Maju, recentemente elevada à categoria de plantonistas do JN, já houve até um encontro com Antonio Guerreiro, vice-presidente de Jornalismo da Record, mas não foi feita nenhuma proposta até agora. Nem a Maju e nem aos titulares do Hora 1, Bom Dia São Paulo e SP1. A Record quer um nome do primeiro time do Jornalismo da Globo para ancorar um telejornal de fim de noite, em gestação desde o início do ano, quando Guerreiro substituiu Douglas Tavolaro, que deixou a Record para fundar a CNN Brasil. Novas contratações também estão previstas para o Domingo Espetacular. A emissora pretende renovar o time de apresentadores do dominical. Recentemente, promoveu o repórter Eduardo Ribeiro, visto como substituto de Paulo Henrique Amorim quando o veterano se aposentar. A Record também sondou os repórteres Pedro Bassan e Phelipe Siani, ambos da Globo; Isabele Benito, do SBT Rio; e Paloma Tocci, que em janeiro anunciou que não iria renovar com a Band. O assédio sobre Isabele Benito "vazou", e o SBT antecipou a renovação do contrato da apresentadora, que venceria no fim do ano - agora, vai até 2023. 
O maior trunfo da Record são os altos salários que paga, já não tão altos como até cinco anos atrás, mas bem melhores do que os da Globo. A Tralli, Bocardi e Monalisa Perrone as propostas da Record, se vierem a ser feitas, serão de três dígitos. Na Globo, só figurões ultrapassam um teto recentemente estabelecido, de aproximadamente R$ 100 mil mensais. Nas sondagens, a Record também tem usado como atrativo a possibilidade de o jornalista "ir além do Jornalismo". Ou seja, as portas podem se abrir para programas de entretenimento, que remuneram apresentadores com comissões sobre publicidade. (Daniel Castro)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.