Diego Hypólito fala sobre tentativa de suicídio e diz estar namorando

Diagnosticado com depressão em 2014, o ginasta tentou tirar a própria vida, mas venceu esta barreira com ajuda do trabalho
SalvarREPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Um mês após revelar ser homossexual, o ginasta Diego Hypólito não teme mais desabafar sobre sexualidade e relacionamento. No Dia dos Namorados, celebrado na quarta-feira (12/06/2019), o atleta não ficou sozinho. Em entrevista ao programa Sensacional, da RedeTV!, Hypólito revelou estar namorando há um ano e meio.
“Estou namorando, mas identidade não revelada. O importante é que é alguém que me faz bem”, explicou. Reflexivo, Hypólito ainda falou sobre seu primeiro namoro, considerado por ele abusivo. “As pessoas diziam tanto que eu era feio que eu passei a acreditar. Até que comecei a namorar um cara que eu achava ser muito mais bonito que eu”, disse.
Daniele Hypólito e Diego Hypólito Anderson Borde/AgNews
Diego Hypolito Divulgação
Pela primeira vez, o ginasta falou sobre como a homossexualidade se envolveu em seu treinos/Reprodução/Ricardo Bufolin/Confederação Brasileira de Ginástica
Em depoimento, ele contou o quanto sofreu para se aceitar JONNE RORIZ/ESTADÃO CONTEÚDO
E como escondeu sua sexualidade para focar nas Olimpíadas RicardoBufolin/CBG
Ele ganhou medalha de prata em 2016
Hoje, ele garante que só Deus poderá julgá-lo diego hypolito
Seja feliz, Diego!diego hypolito
“Eu tentei de inúmeras maneiras compensar esse desequilíbrio, até aplique no cabelo eu usava para esconder a calvície precoce. Por vários motivos, esse foi um relacionamento abusivo. Até que ele ameaçou terminar o namoro se eu não revelasse que era gay para a minha família”, contou o ginasta.
Na conversa com Daniela Albuquerque, Hypólito também relembrou um período nebuloso em 2014, quando foi diagnosticado com depressão. Na época, tentou se suicidar. “Não sei porque fiz isso, acho que era uma fase de muito desespero. Quando a gente tem uma crise de ansiedade, a gente não sabe o motivo. Eu tomei remédio durante dois anos e hoje em dia não tomo mais, estou curado”, declarou.
O trabalho foi essencial para vencer a doença, conforme relatou Hypólito. “O esporte me construiu uma fortaleza como pessoa. Se não fosse o esporte não teria me tornado forte, não teria conhecido o mundo todo, não teria tido oportunidades financeiras, e isso precisa ser para todos, não só para o Diego”, concluiu.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.